Segunda-feira, 21 de Janeiro de 2008
Entrevista a Ernesto Feliciano

Tal como já foi enunciado anteriormente, na passada 5ª feira entrevistámos o Senhor Ernesto Feliciano (ex concorrente à presidência da junta de freguesia).


Iniciou-se a entrevista questionando-o sobre a existência e utilização dos potenciais da vila. O Sr. Ernesto Feliciano disse-nos que a vila tem bastante potencial mas a beleza natural não estava a ser bem aproveitada, podendo haver mais animação, emprego e atracção jovem.


Seguidamente questionou-se que projectos o senhor tinha em mente quando concorreu á presidência da junta de freguesia. Este salientou-nos que o mais importante era investir no Turismo de qualidade, pois ia atrair mais população á vila, não só em época de Verão, como também no Inverno, trazendo então mais postos de trabalho. Com o Turismo era importante promover actividades que envolvessem as várias faixas etárias, como por exemplo: concursos de bandas, semanas gastronómicas e desportos náuticos (remo e vela). A nível ambiental é importante continuar com o processo de despoluição da baía. Finalmente a nível de construções, o entrevistado concorda com as obras da marginal, devido ao melhoramento do saneamento e do aspecto mais atractivo para os turistas. Por outro lado, discorda que seja permitido, pelo plano pormenor, a construção de prédios de quatro andares, defendendo que edifícios destas dimensões perturbam a estética da baía imediatamente em frente. É importante referir, segundo nos foi dito, que as construções não partem da junta de freguesia ou da câmara municipal, mas sim do investimento de empresas particulares.


O Sr. Ernesto Feliciano disse-nos que o fundamental para o melhoramento da vila era a construção do centro de saúde, porque este proporcionaria uma maior qualidade de vida à população.


Em segundo lugar na lista de prioridades colocou o Turismo, sugerindo a construção de um grande parque de estacionamento ao lado do parque de campismo e vários, menores, no interior da vila. Uma vez que o grande parque de estacionamento se encontraria no extremo da vila, poderia recorrer-se a um comboio turístico, que percorresse os principais pontos turísticos. A iluminação da marginal também não é a melhor, tendo em conta que os candeeiros altos iluminam os prédios, em vez de iluminarem o paredão. Também os pequenos focos que apontam para a praia encontram-se de momento desligados, sem razão aparente. Para inovar a imagem da vila, foi sugerido iluminar o morro do farol com focos colocados na sua base.


Em terceiro e último lugar, a Câmara Municipal devia promover eventos culturais e desportivos.


Para por as suas ideias em prática eram necessários investidores, fornecendo principalmente comércio e emprego, e a colaboração da população. É também necessário calcular bem os gastos e os lucros, o que não aconteceu no investimento feito no terreno onde foram realizadas as festas de Santo António, pois este é privado e está actualmente a ser utilizado para a construção de apartamentos. Assim, os gastos efectuados a nível de limpeza e alcatroamento foram em vão.


Finalmente, falámos sobre o destino do Parque de Campismo. Este não esta legal, devido á falta de licença. Não havendo melhorias do mesmo este acabará por fechar. Na opinião do ex candidato á presidência da Junta de Freguesia, o Parque de Campismo devia de ser projectado noutro local.

 


Voltaremos com mais informações.




Mais sobre nós
Procurar em SMP
 
Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Miradouro

Entrevista a Ernesto Feli...

Arquivos

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds